Quarta-feira
20 de Junho de 2018 - 
Telefone: (21) 2524-4508
Telefone 24 horas: (21) 99627-5880
Fax: (21) 2569-8487
WhatsApp/Telegram: (21) 99627-5880
Endereço: Rua Barão de Mesquita, 133, sobrado, parte, Tijuca, Rio de Janeiro, RJ, CEP ...
CASTRO MAGALHÃES SOCIEDADE INDIVIDUAL DE ADVOCACIA

Controle de Processos

Webmail

Newsletter

Previsão do tempo

Domingo - Rio de Janei...

Máx
24ºC
Min
20ºC
Chuva

Segunda-feira - Rio de...

Máx
21ºC
Min
17ºC
Chuvas Isoladas

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,74 3,74
EURO 4,37 4,37
LIBRA ES ... 5,00 5,00
GUARANI 0,00 0,00

Endereço

+55 (21) 2524-4508+55 (21) 2569-8487 FAX+55 (21) 99627-5880

Últimas notícias

Para Dodge, “lei passou a valer para todos”, e “público assiste a capítulos como novela”

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou nesta segunda-feira (16) que “a lei passou a valer para todos” e que “corruptos, antes vistos como intocáveis, começam a ser julgados”. Enquanto isso, a sociedade passou a participar do processo e acreditar na mudança, como se vê no apoio popular à Operação Lava-Jato. Durante o Harvard Law Brazilian Association Legal Symposium (Simpósio Legal da Associação Brasileira de Direito de Harvard), na Universidade de Harvard, ela comparou o acompanhamento das denúncias e prisões de personagens investigados a uma novela. O evento é apoiado pela AMAERJ e contou no primeiro dia ainda com as presenças do ministro do STF Luís Roberto Barroso, dos juízes federais Sergio Moro e Marcelo Bretas e do presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, André Fontes. Leia também: Juízes estão do lado certo da história, diz Barroso em Harvard ‘Novo CPC cria jurisprudência segura e coerente’, diz Luis Felipe Salomão em seminário AMB e AMAERJ tratam de temas da magistratura com Cármen Lúcia no Planalto “A lei passou a valer para todos. E o público assiste aos capítulos como se fossem de uma novela. O fato sem precedentes é que as instituições têm praticado seu papel. Se há provas, um inquérito é instalado. Parece simples, mas não é: a lei é aplicada igualmente a todos. É um princípio das democracias modernas. O Estado de Direito e o império da lei, não como princípio, mas como realidade”, afirmou. Dodge apresentou uma visão otimista da evolução da punição da corrupção no Brasil. “Essas melhorias no sistema de Justiça, como a possibilidade de prisão após condenação em segundo grau, fizeram o confronto à corrupção mais relevante. As instituições amadureceram e estão cumprindo seu papel.” A procuradora-geral da República voltou a defender o início do cumprimento da prisão após sentença em segunda instância. “A Constituição tem dois graus de jurisdição para analisar erros. STJ e STF analisam questões legais apenas. Esta questão foi decidida quatro vezes no STF nos últimos dois anos. Há alta expectativa do MPF que esta decisão continue inalterada”, disse.
Visitas no site:  153616
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.